23 de maio de 2011

A garota americana - Quase pronta

[muito bom]

Eu recomendo: A garota americana – Quase pronta
Autora: Meg Cabot
Editora: BestBolso*

A garota americana:
O primeiro livro da série é A garota americana, se você não leu o texto a seguir pode conter spoilers.

Sinopse:
Sam odeia sua vida, tudo é muito complicado! Salvar a vida do presidente trouxe para ela fama, até fizeram um filme sobre a vida dela, mas isso não significa que seu relacionamento com os outros alunos do colégio tenha melhorado, ela não é nem de longe popular como sua irmã Lucy, e todos a acham esquisita pelas sua opiniões diferentes. Ela tem muito trabalho como embaixadora teen da Organização das Nações Unidas, mas não é um trabalho remunerado, portanto, seus pais a obrigaram a arrumar um emprego e agora ela trabalha numa locadora ganhando uma miséria por hora. Somado a todas essas obrigações, ainda temos a aula de desenho e os deveres do colégio, quase não sobrando tempo para ficar com seu namorado que também tem uma agenda atribulada por ser filho do presidente. Apesar de estarem mais de um ano juntos eles ainda não Fizeram Aquilo, mas David dá a entender que eles já estão pronto para esse próximo passo e Sam fica confusa sem saber se já está pronta para tudo isso.

Meu cantinho:
Sam está agora com quase 17 anos e aparece uma grande questão em seu relacionamento com David, será que ela está pronta para Fazer Aquilo? No meio de tanta confusão e tanta coisa acontecendo, Sam fica completamente perdida. David é um cara doce, perfeito, que ama ela, mas ela se sente insegura para perder sua virgindade. Ela acaba encontrando um grande apoio em Lucy que acaba oferecendo dicas e conselhos para a irmã, mas que também diz muitas coisas que acabam assustando ela. No colégio tem um grupo chamado Caminho Certo no qual eles defendem manter a virgindade até o casamento e ofendem todos na escola que já tenham praticado sexo, humilham constantemente as pessoas e Sam não sabe se está pronto para ser uma delas. Para piorar a situação Sam tem divergências “políticas” com o pai de seu namorado, que quer defender um programa para a família passar mais tempo juntos, até esse ponto ela concorda, mas quando ele diz em um programa de tv ao vivo na sua escola, que essa política do governo fará com que farmácias e postos que distribuam contraceptivos para jovens avisem os pais de quem compra, Sam se vê discordando em rede nacional dele, afirmando que é a favor do sexo. Até explicar que é a favor, mas que ainda não praticou sexo muitos problemas surgem e o Caminho Certo vê uma oportunidade perfeita para ridicularizá-la. Será que Sam está pronta para tomar tal decisão, e qual será sua resposta no final?
Quero abrir um espacinho rápido para falar de Lucy, eu adorei a participação dela nesse livro! Ela se mostrou uma irmã muito bacana tentando ao máximo ajudar Sam e protegendo ela quando pode! Apesar do que descobri no final por traz dos conselhos que ela deu, quem poderia dizer que Lucy... bem, não encontrei nenhum modo de contar sem dar spoilers então vou ficar quietinha! Leiam até o fim para descobrir! Também adorei ver Lucy perdidamente apaixonada por um cara (o único do universo que não é gay e que é solteiro) que parece não demonstrar interesse algum nela! A menina linda, animadora de torcida, perfeita em tudo, apaixonada por um nerd que não corresponde ela! Eu ri muito, mas também fiquei com muita dó dela! 
O livro em sí é muito bacana, ele faz um percurso no qual mostra de fato a personagem crescendo e amadurecendo, da mesma forma que Cabot faz com Mia no Diário da Princesa. Sam era muito mais infantil e imatura no primeiro livro e, apesar das inseguranças que ela enfrenta com seus dilemas adolescentes nesse segundo livro, ela ainda se mostra muito firme em outros aspectos e apesar de insegura no começo ela vai amadurecendo suas idéias e tomando coragem para defender o que acredita! 
A única coisa que me desagradou nesse livro foi o “momento dicionário”, não sei por que raios a Sam, toda vez que usa uma palavra nova, ela abre um parênteses e explica o significado, tipo, fulano estava com cara de desalento (parênteses e significado), no começo até achei meio engraçado, mas depois meio que perdeu a graça e ficou meio bobo. Mas essa é minha única crítica, no geral gostei muito!

Continuação:
Pesquisei para saber se haveria um terceiro livro dessa série, mas não encontrei nada a respeito. Ele é um livro que acaba e parece que não terá continuação, mas o primeiro livro também foi assim, então não sei dizer. Se alguém souber de algo fiquei a vontade para postar nos comentários!

*Novamente não achei a capa da BestBolso, ficou com a orginal (que por sinal não está com uma qualidade muito boa).

3 comentários:

  1. ÓTIMA POSTAGEM!!!!
    TEM SELINHO NO BLOG PARA VOCÊ:
    http://amorimortall.blogspot.com/2011/05/selinhos_24.html
    ESPERO QUE GOSTE DO PRESENTE!!!
    BEIJOS

    ResponderExcluir
  2. Tentei lê-lo um tempão atrás, mas como era e-book e eu não li o primeiro acabei por abandonar. Me pareceu meio leigo também, esse lance de sexo or not. Huashuash mas como tudo da Meg o livro tem umas tiras engraçadas. Lembro que ela faz aulas de artes, certo? Hihi.
    Ótima resenha!,
    Jups
    www.booksworld.co.cc

    ResponderExcluir
  3. Ela faz sim aula de artes! Outro motivo q me identifiquei com ela, alem de ser irmã do meio, foi porque amoooo desenhar! xD

    ResponderExcluir