18 de janeiro de 2015

Coraline

[muito bom]

Eu recomendo: Coraline
Autor: Neil Gaiman, ilustrado por Dave McKean
Editora: Rocco

Sinopse:
Coraline, e não Caroline, como seus vizinhos gostam de chamá-la, é um menina de cabelo azul, que acabou de se mudar com os pais em um apartamento antigo. Ela gosta de explorar, às vezes interrompe sua exploração para conversar com as vizinhas velhinhas e tagarelas que vivem perdidas no passado, as senhoritas Spink e Forcible. Além delas, tem o estranho vizinho de cima, que cuida de ratos e está treinando-os para apresentações de circo. Em um dia de chuva, sem nada para fazer, morrendo de tédio e como sempre, sem receber qualquer atenção por parte dos pais, ela decide explorar a casa, mais especificamente a sala, um cômodo com uma estranha porta que dá para uma parede de tijolos. Contudo, quando abre novamente essa porta ela encontra um túnel, que a leva para outro mundo, onde há outra mãe que deseja que Coraline fique ali. A outra mãe atende todos os desejos dela e lhe dá tudo o que ela quer, em troca ela quer que Caroline permaneça com ela e costure sobre seus olhos botões.

Meu cantinho:
Eu assisti ao filme Coraline há muito tempo atrás e fiquei assustada. Coraline é uma garotinha que acaba em um mundo sombrio onde uma criatura deseja que ela permaneça ali e que no lugar de seus olhos costure botões. Essa ideia me é extremamente assustadora e eu acabei ficando curiosa para ler o livro, queria saber se ele era realmente destinado a um público infantil, pois apesar da adaptação ser uma animação, eu não o considerava um filme de criança. O livro Coraline é um dos primeiros trabalhos de Neil Gaiman de fato voltado a um público infanto-juvenil, mas não se engane pelo direcionamento de público, e se você é daqueles que não gosta de histórias assustadoras, esse definitivamente não é seu livro.
Coraline mora com os pais, mas esses parecem não dar muita atenção a ela, ao mesmo tempo em que ela impõe barreiras entre os dois com seus hábitos e manias. Eles recentemente se mudaram para um apartamento antigo, e sempre que pode ela tenta sair para explorar, conversar com as vizinhas, fazer algo interessante. Acontece que em alguns dias de chuva ela acaba ficando presa dentro de casa e é quando decidi brincar em uma das salas. Em uma das paredes da sala existe uam porta, que quando aberta da para uma parede de tijolos. A mãe dela acredita que isso seja resultado de uma reforma para adaptar para os apartamentos ao lado. Acontece que Coraline decide abrir essa porta quando está ali sozinha e descobre uma passagem para outro mundo. Até esse momento você deve estar pensando que esse livro se assemelha com Alice no País das Maravilhas, com uma garotinha que encontra uma passagem para um mundo mágico, mas a meu ver, Coraline é um livro bem mais assustador, interessante, cativantes, bem escrito, no qual o amadurecimento da personagem principal é evidente. Eu confesso que a princípio eu não gostei tanto da personagem, dos erros que ela comete, da infantilidade (errada eu, já que ele é apenas uma menina de 13 anos), mas conforme ela vai enfrentando as dificuldades, crescendo e aprendendo importantes lições, ela foi me cativando. Essas lições que o livro traz é um dos pontos mais interessantes, ele fala sobre coragem, sobre enfrentar seus medos, sobre valorizar o que é realmente importante, como sua família ao invés de coisas materiais.
Quando Coraline passa para esse outro mundo ela encontra uma réplica da sua casa, do seu pais, dos seus vizinhos e uma outra mãe. Essa outra mãe está sempre presente, querendo agradá-la, oferece tudo o que a menina deseja. Acontece que para que Coraline fique naquele mundo para sempre ela precisa costurar botões no lugar dos seus olhos, coisa que ela não deseja fazer. Contudo, a outra mãe começa a se mostrar um verdadeiro monstro e captura os verdadeiros pais dela para prendê-la ali. Coraline então propõe um jogo, caso ganhe terá seus pais de volta, mas caso perca irá finalmente costurar em seus olhos os botões. 
Todos os personagens são bem construídos e desenvolvidos, até mesmo os personagens figurantes como os vizinhos são bem trabalhados, o mesmo serve para os animais, como os ratos e gatos. Pode parecer estranho falar que os animais são bem construídos, mas eles têm papeis relevantes no enredo, e cada um com uma personalidade bem distinta e interessante.
O livro é um curto, com um espaçamento bom e contêm ilustrações. Algumas das ilustrações do livro não são tão bonitas, mas outras são bem assustadoras (eu não me animava de ficar encarando elas por muito tempo). Eu não acho a capa desse livro bonita, mas acho interessante o efeito de brilho que revelam mãos tentando pegar Coraline. Apesar de ser rotulado como um livro infanto-juvenil, eu acho um livro interessante que atende a diversos públicos. Neil Gaiman é um autor muito famoso, mas até esse momento eu nunca tinha tido contato com nenhum trabalho dele. Baseando-me em Coraline eu certamente vou buscar outros trabalhos do autor.

Volume único.

6 comentários:

  1. Oi Dudi, ah quanto tempo, já faz um tempo que minha professora de português trabalhava com livros infanto juvenis nas salas de aula, certa vez iríamos ler esse livro, mas ela acabou mudando de ideia e deixando pra gente ler A Garota das Laranjas. Eu gostei bastante desse, porém gostaria de ter lido Coraline, principalmente depois de assistir o filme. Me assustei demais assim como você quando assisti o filme, mas mesmo assim me bateu muito curiosidade em relação aos paradoxos citados.
    Talvez ainda haja esperança! rsrs
    Beijão,
    Taynara Freitas
    http://blogeternoencanto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá.
    Ah, eu li esse livro algum tempo atrás e achei muito bacana. É bem rápido de ler e a história me deu medinho, então isso já está bom pra mim UAHSUAHUS Adorei sua resenha.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing
    http://thisadorablething.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu não conhecia o livro e não assisti ao filme ainda, mas adoro histórias assustadoras, mesmo que sejam tristes.
    Adorei saber que os personagens são bem construídos.
    Também não achei essa capa lá aquelas coisas, rs

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 4 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
  4. Dudi, sempre escutei falar desse livro e, principalmente, filme. Mas nunca parei para ler realmente qual era a história. Se não fosse essa parte dos olhos... rsrsrs! Mas acho que se um dia eu tiver vontade vou ler sim. Mesmo sendo assustadora! Ah! Uma vez, a minha mãe me deu uma agenda dessa história. Lembro que ela comprou porque o nome lembrava o meu nome hahaha! ^^

    Beijocas,
    Carol
    www.pequenajornalista.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oie Dudi =)

    Não li e nem assisti ao filme, acredita?
    Do autor eu só li Stardust e Sandman (HQ), e mesmo com algumas "viagens" eu curtir o estilo de narrativa dele. Tenho O Oceano do fim do Caminho dele aqui, que ganhei de presente do meu primo. Não sei quando vou conseguir ler, mas espero curtir a história.

    Beijos e um ótimo final de semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  6. Oi Dudi!
    Só li um livro do Gaiman (O Oceano no Fim do Caminho), mas já ouvi falar muito em Caroline, embora não tenha ao menos assistido o filme.
    Gosto da ideia desse invólucro assustador em uma história infantil.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir